LIBRÁRIO – APLICATIVO PARA COMO RECURSO DIDÁTICO  NO ENSINO DE LIBRAS

LIBRÁRIO – APLICATIVO PARA COMO RECURSO DIDÁTICO  NO ENSINO DE LIBRAS

Fernanda Cilene Moreira de Meira

Flavia Neves de Oliveira Castro

Nadja Maria Mourão

Rita de Castro Engler

Apresentador: Fernanda Cilene Moreira de Meira

Eixo: Estudos com conclusões finais

Tipo de Apresentação: Oral Resumo:

A presença e o uso de recursos tecnológicos é uma realidade inquestionável e irreversível nos diversos segmentos da sociedade atual. A execução de tarefas domésticas, movimentação financeira, compra e venda, comunicação e as relações interpessoais foram profundamente afetas pela democratização e uso da tecnologia. A velocidade, quantidade e a qualidade desses recursos revolucionaram a noção de tempo, espaço e distância. A escola e os processos educativos também foram profundamente modificados com a chegada da tecnologia e mais especificamente com as Tecnologias da informação e comunicação – TICs. Ainda que algumas instituições e profissionais tentem resistir o uso dos computadores, dos aparelhos celulares e o acesso fácil e rápido a internet modificaram o comportamento dos alunos, sua concepção de conhecimento e sua forma de estudar e demandam uma nova concepção de escola e de ensino. Métodos de ensino tradicionais com uso, exclusivo, de texto impresso tornaram-se obsoletos, o processamento da informação não acontece mais de forma linear, agora o conhecimento não é mais construído numa trilha única e previsível. O processo de construção do conhecimento tornou-se ramificado, unindo pedaços de vários textos, de várias linguagens superpostas e simultâneas, o estimulo visual tornou-se muito importante pois a leitura em flash é uma realidade presente.

Assim, os processos e procedimentos tradicionais de ensino não são mais suficientes e o uso do computador, celulares e tablets com seus recursos, programas de comunicação e velocidade complementam e dão sentido a uma nova proposta de ensino mais coerente com a necessidade dos alunos que hoje temos nas escolas. O uso de celulares e tablets modernizam ainda mais esse acesso, pois, são portáteis em relação aos computadores e permitem pesquisar, simular situações, testar conhecimentos e descobrir novos conceitos de forma dinâmica, atraente, divertida e em qualquer lugar. Todos os conceitos e transformações provocadas pela presença das TIC’s não são restritos a educação regular, seus benefícios são extensivos à educação inclusiva, e mais ainda à para o ensino de Libras – Língua Brasileira de Sinais, devido aos benefícios e possibilidades de recursos visuais trazidos pelo uso do computador, celular e tablet. Atualmente, observa-se o crescimento da preocupação em relação a inclusão de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais. Juntamente com essa preocupação, o uso das tecnologias da informação e da comunicação tem mudado paradigmas e agregado qualidade de vida para as pessoas surdas. Nessa perspectiva, destaca-se o uso do computador, de softwares educativos, da internet, das redes sociais e aplicativos pela comunidade surda. Exemplo dos benefícios da tecnologia para surdos são os aplicativos que traduzem palavras do português para Libras e da Libras para o português. As tecnologias da informação e da comunicação surgem para a comunidade surda como facilitador da aprendizagem e do contato entre surdos e ouvintes. Na educação o uso de computadores e de softwares educativos são elementos motivacionais da aprendizagem, estimulando a autonomia e a criatividade devido à variedade de recursos oferecidos. Tendo em vista a necessidade de novas formas de ensinar e a necessidade de criação de materiais didáticos para o ensino nas diversas áreas do conhecimento, na perspectiva da inclusão, foi elaborado um jogo de cartas para ensino de sinais em Libras associados à palavra em português e imagem iconográfica, chamado Librário. Esse jogo é composto por pares de cartas, semelhante a um jogo de baralho, e pode ser utilizado em qualquer dinâmica que utilize a logica de pareamento de cartas. O Librário foi certificado como Tecnologia Social e, portanto, deve ser simples, acessível e reaplicável. Considerando essas características, juntamente as concepções e impactos da tecnologia, anteriormente descritos, e a estrutura gestualvisual das línguas de sinais, após a criação do jogo de cartas físico, pensou-se um jogo virtual que, permitisse aos usuários acesso, não apenas a imagem bidimensional, mas a todos os parâmetros que compõe a língua – a configuração da mão, o movimento, ponto de articulação, a orientação da mão, a região de contato e as expressões faciais e corporais. Assim, além do jogo de baralho físico, há também, a versão digital, que no caso, trata-se de um aplicativo com uma biblioteca de vídeos que facilitam a compreensão do sinal e do processo de aprendizado de Libras de forma lúdica e divertida. O aplicativo possui, os dois campos semânticos do jogo de cartas físico, o Librário geral com palavras diversas do cotidiano e o Librário da Arte com palavras especificas das Artes Visuais, e capacidade para inserção de outras categorias. O uso do aplicativo apresenta-se como uma ferramenta facilitadora para o ensino e aprendizagem de Libras, como recurso didático que auxilia professores, alunos, surdos e ouvintes no uso e difusão da Libras. Portanto, o uso das tecnologias da informação e da comunicação, como os aplicativos, para ensino de Libras, permite a superação de barreiras comunicacionais e possibilitam um avanço para inclusão desses nos ambientes educacionais, no mercado de trabalho e na sociedade em geral.

Palavras-chave: Libras. Educação. Inclusão. Formação de professores.

Tecnologia social.